Fez 2 meses que eu passei por uma mudança de casa e resolvi fazer este post para falar o que deu certo e o que deu errado pra gente nesse processo de mudança. Pode ser que nossa experiência possa te ajudar, caso você também vá fazer uma mudança futuramente.

O antes da mudança

Eu e o meu noivo estávamos reformando nossa casa desde 2012. Sim minha gente, nossa reforma demorou 6 anos. Muitas coisas aconteceram no meio do caminho que atrasam nossa reforma por todo esse tempo, mas ela finalmente chegou ao fim e conseguimos finalmente nos mudar.

Estávamos morando na casa dos meus pais e todas as nossas coisas ficavam em um único quarto. No ano passado eu já havia feito uma pequena limpeza e me desfiz de várias coisas já pensando nesse momento da mudança (que, naquela época, ainda não fazíamos a menor ideia de quando iria acontecer). Mas, logo precisei passar por 2 cirurgias e fui obrigada a parar totalmente. Quando pude retornar já estávamos muito envolvidos com algumas tarefas da reforma da casa que estavam acontecendo e essa parte de organizar a mudança foi ficando meio que de lado.

Eu cometi alguns “erros” que se hoje eu fosse fazer novamente, certamente faria diferente.

Nossa reforma “finalizou” (entre aspas, porque ainda tem muita coisa de obra pra fazer na parte externa da casa que vai ficar mais pra frente) em uma quarta-feira, véspera de feriado, quando o pessoal da marmoraria veio instalar nossa bancada da cozinha. Veja só se não ficou linda! Estou babando nela até hoje. Foto abaixo do meu instagram onde mostro as etapas das coisas da minha casinha, se quiser me acompanhe por lá também fique a vontade e seja bem vindo!

Nós ainda não tínhamos nenhum eletrodoméstico, então não foi preciso carregar nada disso na nossa mudança. Quando compramos eles já foram entregues direto na casa nova. Na nossa mudança só tínhamos a nossa cama de casal e um guarda roupas de coisas “muito grandes” pra carregar. A maioria das coisas eram itens pequenos de decoração, muita papelada, muito material meu de trabalho, fora as roupas, sapatos, cosméticos e etc. E mesmo assim a mudança foi enlouquecedora.

Como a reforma acabou no começo de um feriadão, aproveitamos o feriado para fazer as instalações de torneiras e esgotos das pias dos banheiros e cozinha, instalação do gás no forno e cooktop e instalação dos eletrodomésticos que faltavam. E deixamos a mudança para fazer no fim de semana seguinte.

Fiz uma lista com tudo que precisávamos comprar para a casa nova que ainda não tínhamos e fomos comprar no fim de semana seguinte, que era o mesmo fim de semana planejado para a mudança.

A casa dos meus pais, onde morávamos, é bem perto da nossa casa, não foi preciso contratar nenhuma empresa para fazer a mudança e também não precisamos de transporte.

Como a mudança era para bem perto, eu não tive muita preocupação de ir encaixotando as coisas com calma dias antes. Uma porque muitas coisas que eu ganhei no noivado e ao longo desses anos de reforma eu já guardava em caixas e identificadas. E as outras coisas eu pensava: ah é pouca coisa vai ser rápido na hora da mudança já vou colocando em caixa e já vou arrumando na casa nova de uma vez.

Esse foi um erro muito grande!

Eu e o noivo fizemos a mudança praticamente sozinhos. Meus pais ajudaram em algumas coisas, mas eles não conseguiam nos ajudar muito porque era bem pesado pra eles.

Nós dois já estávamos bem casados de uma sequência de coisas que vinhamos fazendo na reforma. Passamos o dia anterior inteiro na rua, em lojas e supermercado fazendo as compras para a casa. Chegou o domingo, dia da mudança, estávamos super cansados e precisávamos carregar tudo. E carregamos. A casa dos meus pais tem escada, então imaginem como foi cansativo subir e descer milhares de vezes com caixas pesadas e muitas coisas.

Nossa cama é box e foi só tirar o colchão e levamos separados, não tinha o que desmontar. E o guarda roupas eu chamei um montador de móveis amigo do meu irmão que veio na segunda desmontar e montar de volta no lugar na casa nova.

Todas as coisas que eu já havia encaixotado com antecedência e que foi identificado ajudou demais na hora de arrumar aqui na casa nova nos seus devidos lugares. Mas, tudo aquilo que eu pensei que seria pouca coisa e que seria fácil e rápido de arrumar na hora da mudança, com o cansaço enorme que estávamos, se tornou em um amontoado de coisas lá na sala que estão lá até hoje porque não são coisas tão “úteis” e “importantes” assim. E elas estão ficando lá até eu conseguir ir arrumando aos poucos no tempo “livre” que tenho.

Eu acredito que cometi esse “erro” por uma sucessão de coisas que me aconteceram de alguns meses pra cá. Eu gosto de fazer um destralhe geralzão nas minhas coisas todo final de ano, mas no último final de ano não consegui fazer porque estava com 20 e poucos dias de operada e não podia fazer muito esforço. Quando me recuperei da cirurgia já não consegui mais fazer porque tinham diversos projetos em andamento, incluindo a reforma, que ocupavam meu tempo demais.

Enquanto estava operada, consegui fazer uma limpa em papeladas, o que já ajudou bastante quando fizemos a mudança. Mas o destralhe de objetos eu acabei não fazendo com antecedência e na hora da mudança acabei trazendo tudo porque o cansaço era grande demais pra decidir qualquer coisa.

Esse foi o principal “erro” da nossa mudança, por ser uma distância bem perto de uma casa para a outra, eu achei que não precisava organizar as nossas coisas com antecedência porque no dia eu ira dar conta. Carregamos muitas coisas que agora eu preciso decidir o que será feito delas, enquanto preciso trabalhar, cuidar aqui do blog e ainda cuidar da rotina da casa.

O que acertamos na nossa mudança

Mas, não foi tudo que deu “errado” tivemos acertos também!

Todas as caixas que eu identifiquei com antecedência eu só coloquei coisas do mesmo cômodo dentro delas e todas essas caixas já foram arrumadas em seus devidos lugares. Conforme íamos carregando as caixas já colocávamos as identificadas nos cômodos correspondentes e, depois, foi bem fácil para arrumar.

Quando disse lá em cima que todas as nossas coisas estavam dentro de um quarto na casa dos meus pais, pode parecer que eram pouca coisa. E eu também pensava que era. Mas meus amigos, quando começamos a carregar tudo… as coisas que não estavam identificadas ocuparam 2 cômodos da casa, fora as que estavam etiquetadas e que foram para os seus cômodos específicos. Era muita coisa!

Nossas roupas eu coloquei em malas, não coloquei em caixas nem sacos e isso deixou bem mais fácil para arrumar no guarda roupas depois. Sem falar que não ficamos procurando roupa pra vestir igual loucos. Já sabíamos onde estavam. As gavetas do guarda roupas e de uma escrivaninha do meu escritório eu não desarrumei, deixei elas do jeito que estavam porque elas iriam continuar assim mesmo depois da mudança. Quando o guarda roupas foi montado no lugar só coloquei as gavetas de volta no lugar e todas as nossas roupas íntimas já estavam arrumadas.

Mesmo deixando as roupas em mala e de fácil acesso, eu separei uma caixa com 2 mudas de roupas para cada, toalhas e itens de higiene pessoal. E funcionou bastante, principalmente no dia mesmo da mudança, quando terminamos de carregar tudo e estávamos mortos e sem energia para procurar nada.

Tirando as caixas de coisas que eu não organizei com antecedência. Eu consegui arrumar todas as demais no lugar em uns 3 dias e isso com uma gripe mega forte (porque eu sou alérgica e toda vez que precisa tirar móveis de lugar e etc, sobre poeira e eu entro em crise). No segundo dia a casa já estava super ok e já estávamos achando nossas coisas com facilidade.

Se não fosse o meu pensamento de deixar pra organizar as outras coisas no dia da mudança, com certeza hoje eu já estaria com tudo arrumado. Essas coisas serão arrumadas, já estão sendo na verdade. Bem verdade que estão indo a passos de tartaruga, mas estão sendo arrumadas. Cada tempinho que tenho livre vou lá e tiro uma caixa e resolvo ela. Sei que uma hora vai acabar, mas muita coisa que veio eu já poderia ter colocado para vender ou para doação há muito tempo.

Para finalizar…

Não fico me culpando nem preocupada de ainda ter coisa da mudança pra arrumar mesmo já estando na casa nova há 2 meses, não! Isso serviu pra mim como aprendizado e, se um dia precisar me mudar novamente já aprendi a lição.

Isso também serviu pra eu ver a importância que é o destralhe geral que eu faço no final do ano. Eu sempre faço destralhe de coisas todo mês e tento incluir isso na minha rotina no dia a dia também. Mas, não é sempre que temos aquele tempo pra olhar todo nosso guarda roupa, por exemplo, e decidir quais peças podemos nos desfazer. Essas coisas assim, que precisam de um pouco mais de tempo eu gosto de fazer no fim do ano pra começar o ano novo com tudo renovado. Mas, já estou pensando em mudar a minha frequência de fazer esse destralhe mais geral, talvez a cada 6 meses. Mesmo que eu não vá me mudar tão cedo novamente!

Então amores, é isso! Vou ficando por aqui porque este post já esta longo demais. Vou trazer pra vocês em um outro post uma lista de coisas que vocês podem fazer para destralhar sua casa que serve tanto para quem vai se mudar quanto para quem não vai.

E me conta ai nos comentários, qual foi o seu principal erro na hora que fez uma mudança? Vamos trocar figurinhas!

2 thoughts on “Como foi a Minha mudança

  1. Tudo na vida é aprendizado né Bru ♥ Estou feliz por você na casinha nova! Eu me mudei há pouco tempo também, apenas 3 meses agora e aprendi muito sobre ~como não deixar o namorado montar sua escravinha pra economizar o montador e acabar com ela toda torta rs
    E a melhor parte de mudar é comprar potinho novo!
    Beijão

    1. Nem fale de namorado montar escrivaninha! Meu marido foi desmontar a minha e quebrou tudo! Ainda bem que conseguimos montar colando um monte de coisa e ela tá aqui viva até hoje! hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nome *